Matéria para a Rogue

Heeey Ackleholics!!!

Estamos de volta com mais uma matéria traduzida, uhuuuulll. Amamos traduzir essas matérias para vocês!! A matéria é de setembro de 2016, antes da estreia da 12ª temporada de SPN na CW e Warner.

Lembram do Photoshoot para a revista Rogue Mag?! Confere aqui com a gente o post anterior… O fotografo desse photoshoot foi o Benjo Arwas.

Vem para a galeria apreciar essas belas fotos

  

Clique na imagem para acessar a galeria

Já conferidas todas as informações, vem com a gente para a tradução da matéria:

JBR - Jensen Ackles Photoshoot The Rogue Magazine by Benjo Arwas Setembro 2016 (2)

“Nós costumávamos ser bobos no set, rir durante uma cena, esse tipo de coisa, não era muito profissional. Nos esforçávamos para parar de brincar um com o outro. Mas agora tiramos um tempo para aproveitar e rir de algo estúpido”, diz Ackles, enquanto ri baixinho. “Acho que é muito importante fazer o outro rir. Todos nós estamos no set chorando de rir frequentemente. Poderíamos literalmente lançar um box de DVD com apenas os erros de gravação, teria muitas horas de duração.”

Ackles e Padalecki têm interpretado Dean e Sam Winchester por um quarto de suas vidas numa série centrada na conexão que os dois compartilham. Indo para a 12ª temporada, os irmãos caçadores de demônios e fantasmas Winchester lutaram contra cada tipo de criaturas monstruosas, fantasmagóricas, demoníacas e assustadoras. Eles morreram (mais de uma vez), foram ressuscitados, combateram o apocalipse, foram ao inferno e voltaram, mataram a própria Morte, lutaram contra Lúcifer, foram possuídos por anjos e demônios, e mais recentemente enfrentaram Deus e a sua irmã (A Escuridão). (Os roteiristas fizeram públicos esperarem 11 anos antes de revelar Deus para os irmãos Winchester). O que poderia mais restar na lista de criaturas para lutar – quão alto o nível de horror pode chegar?

“Nós meio que nos colocamos em uma situação difícil com isso. Você não pode ir mais alto que isso,” Ackles diz, se referindo à que tipo de mal maior pode ter para lutar. “Agora que reiniciamos toda a situação e tentamos voltar ao básico é focarmos na nova temporada. Eles têm essas situações completamente diferentes em seu encalço atrás de tudo que aconteceu no fim da última temporada. Você sabe que não pode realmente ter algo maior que Deus e todo o tipo de coisa que já derrotamos. Então os roteiristas retrocederam um pouco; Mas eles colocaram um novo mal no nosso encalço, um tipo que nunca vimos antes.”

Outro fator que os roteiristas jogaram para confundir as coisas: a mãe deles, Mary, que morreu quando eles eram novos, é trazida de volta dos mortos, adicionando uma dimensão totalmente nova na dinâmica familiar que é o núcleo da série.

“Sam nunca se deu bem com seu pai antes dele morrer, então é engraçado ver Sam tentar ser um filho agora,” Padalecki explica. “Ele nunca foi um filho de verdade, mesmo tendo uma relação com seu pai, que foi tensa e controversa, nenhum dos lados cedendo um pouco. Então agora podemos ver Sam ser um filho de verdade pela primeira vez. Eles ainda estão cercados por essas coisas que vagam pela noite, esses problemas maiores e eles ainda têm que caçar. Só que agora a mãe está caçando junto com ele. É uma situação bem interessante para Sam e Dean e com certeza uma posição que eles nunca estiveram antes.”

Tendo sua mãe morta reintroduzida em suas vidas depois de trinta anos e alguma coisa é um choque grande o suficiente, mas também administrar que é a introdução de um personagem feminino principal no que predominantemente tem sido território masculino, definitivamente irá mudar a dinâmica. “A maior parte é de personagens masculinos na série, mas uma dessas coisas que sempre amei em Supernatural é que quando personagens femininos aparecem, elas são duronas,” Padalecki diz de sua admiração de como a série trata as mulheres. “Tivemos personagens femininos muito fortes – mulheres corajosas e poderosas – e gosto que roteiristas e produtores não retratem as mulheres como flores frágeis que precisam ser tratadas com delicadeza, Mary sendo a exceção. Sem revelar muito, diria que (…).

“Ainda gosto de interpretar esse personagem”, ele fala sobre Dean, “Ainda gosto do enredo, do estilo que recebo. Os relacionamentos que seu personagem tem com outros personagens – é divertido para mim até hoje. Sou capaz de interpretar um personagem diariamente por tanto tempo e ainda ser inspirado, ser desafiado e me divertir. Ainda tem desafios que são colocados no meu caminho de vez em quando e acho que é um dos motivos pelo qual esses personagens não ficaram obsoletos. É porque ainda gostamos de fazer e espero que isso transpareça.”

JBR - Jensen Ackles Photoshoot The Rogue Magazine by Benjo Arwas Setembro 2016 (3)

Em adição à Supernatural, CW é conhecida por abrigar várias séries populares do gênero que estão no território paranormal, como The Vampire Diaries, The Flash, Arrow e The Originals. O que Collins acha que ressoa mais com pessoas sobre a esfera do sobrenatural? “Acho que esses tipos de histórias fantásticas e mágicas têm ressoado com família humana por milênios. Pessoas têm contado historias de criaturas mágicas e mitológicas desde quando pessoas têm contado histórias. Acho que tem algo particularmente ressonante sobre como nossa série entra nessas narrativas mitológicas atemporais, mas faz isso de uma maneira bem relacionável, com a dinâmica moderna que tem entre esses dois irmãos. Então o público tem, de um lado, essa mitologia épica na qual são atraídos, mas por outro lado, estão vendo através das lentes de dois irmãos que estão sobreviver no mundo, e isso faz relacionável de uma maneira que muitas séries falham em fazer a esse respeito. Tudo está em uma grande escala que em muitas séries do gênero que você não tem um impacto emocional porque não tem a impressão de algo assim pode acontecer de fato. Mas acho que de alguma forma, temos a fórmula certa.”

“A coisa que é maravilhosa sobre o mundo de Supernatural, no geral, é que nosso público tem nos acompanhado ao longo desses anos e eles são muito compreensivos e animados com onde o show está. Então sabemos que podemos arriscar, temos alguns episódios que outras séries teriam decaído, com certeza ultrapassamos os limites,” Padalecki adiciona. “Acho que somos a única série na televisão que poderia quebrar o quarto muro do jeito que fizemos tantas vezes e se dar bem. Não apenas nos demos bem, como temos nossos fãs que gostaram e apreciaram muito.”

“Porque não somos enraizados na realidade, estamos nesse mundo fantástico do sobrenatural, podemos explorar situações muito humanas, mas nesse grande estágio onde as pessoas não estão apenas lutando contra seus demônios interiores, estão lutando contra literalmente corpóreos…”.

E aí, curtiram essa matéria?! Nos contem aqui nos cometários… E fiquem ligadinhos aqui no JBR para mais novidades!

Até a próxima Ackleholics!!

Nos acompanhe nas redes sociais:

     

Comente aqui com a gente também