Entertainment Weekly fala sobre o episódio “Baby”

JBR - Jensen Ackles as Dean winchester s11e04 baby spn stills

Oie oie Nação Ackleholic! Tudo bom com vocês? Espero que sim.

Então nosso post de hoje, vai ser sobre um artigo feito pela Samantha Highfill (siga Samantha em seu Twitter) para o site Entertainment Weekly. O artigo fala sobre o episódio 11×04 Baby que foi ao ar no dia 28/10.  Samantha se rasga em elogios sobre a série e sobre o episódio “Baby” neste artigo, sempre enfatizando que a série se permite arriscar e se divertir com a própria cara.  O que torna Supernatural a série mais divertida mesmo sendo drama\Sci-fi. Não é atoa que Supernatural está no ar a 11 temporadas, se tornando a série mais longa de Sci-fi. E a série mais antiga que a própria The CW.

O Jensen também compartilhou esse artigo em seu twitter. E convidou a todos para ler o artigo…

E é claro que nossa equipe traduziu esse maravilhoso artigo pra vocês!!

Bora colocar um Rock Clássico para entrar no clima, e vamos à tradução do artigo….

Como ‘Baby’ provou que Supernatural ainda está no topo em jogo

Onze temporadas no ar, o Show produziu um dos seus episódios mais fortes que nunca.

Quando um show é chamado de Supernatural, obviamente, tem liberdade em termos de assunto. E ao longo das últimas 11 temporadas, Supernatural lidou com fábulas, contos de fadas, histórias folclóricas, mitologias de todo o mundo, textos religiosos, e tudo mais.

Mas o que os fãs Supernatural nunca poderiam esperar – e uma das razões que este show ainda é tão bem-sucedido depois de tanto tempo no ar – é a flexibilidade o nome dá em termos de formato. Pense no episódio em que Sam é preso em um cenário de eterna terça-feira, e Dean morre mais de 100 vezes. Ou o episódio em que Sam e Dean estão presos em vários programas de televisão. Além disso, não há maneira nenhuma de se esquecer do “The French Mistake” em que Jensen Ackles e Jared Padalecki interpretaram Sam e Dean interpretando Jared e Jensen. Sim, isso não se lê bem, mas há uma razão para que esse episódio tenha entrado em nosso Top Cinco.

E na 10ª temporada, o show mais uma vez jogou com o formato de seu episódio 200, que contou com uma produção musical de Supernatural, em que um grupo de estudantes do ensino médio contou a história de Sam e Dean através da música. Mas na quarta-feira, em sua 11ª temporada, Supernatural pode ter tido o seu maior risco.

Em “Baby”, o show decidiu focar no Impala. Todo o episódio foi contado a partir da perspectiva do carro. Em outras palavras, se Sam e Dean saíram do carro, a câmera não os seguia. É uma premissa ousada que nenhum outro programa atualmente no ar poderia ter realizado. E eu não tenho certeza, se alguém teria tentado ou pensado nisso.

Mas por causa da base de fãs leais de Supernatural, sua história em quebrar as regra, e, claro, sua escrita espetacular, não só funcionou, mas foi um dos mais fortes episódios até hoje.

Para começar, Supernatural tinha estabelecido Baby (o Impala) como um personagem de um dia. De uma forma estranha, parecia certo para finalmente ver o seu lado das coisas. (Sim, estou falando sobre o carro.) Mas, mais do que isso, há uma razão pela qual Supernatural pode fazer praticamente qualquer coisa: nunca perde de vista a sua base. Esta é a história de dois irmãos que se amam e fariam qualquer coisa para salvar o outro. Enquanto o show detém sobre a isso, ele pode colocar os irmãos em qualquer cenário e fazê-lo funcionar.

E considerando que “Baby” consistia de cerca de 80 por cento da ligação dos irmãos. Não é novidade que tenha tido uma resposta tão forte. Este show é no seu melhor quando Sam e Dean são simplesmente irmãos (Apesar de um cenário louco sempre ajudar.)

A única coisa que Supernatural faz de melhor – o que não vemos muitas vezes em outros dramas da televisão – é que ele se deixa se divertir. Quando algo é ridículo, ele permite que ele seja ridículo. Ele tira sarro de si mesmo. Ele nunca, nunca leva a sério demais. Mas ao fazê-lo, ele se permite ser uma parte de uma conversa mais séria sobre como criar um show de longa duração.

Quando você assiste Supernatural, você tem a sensação de que a atores, escritores, equipe, e todos os envolvidos gostam de criar este mundo, que se mostra na tela. A química geral do show é consistente. É o alicerce sobre o qual o show capaz de desdobrar e tentar coisas malucas. E se “Baby” provou alguma coisa, é que em 11 temporadas, Supernatural ainda está disposto a assumir riscos. E, mais importante, é tão divertido como nunca.

Fonte: ew.com

Como é bom ler um artigo que fala tão bem sobre Supernatural! Orgulho de ser fã desta série tão perfeita.

Deixe seu comentário aqui em baixo pra gente, dizendo o que você achou do episódio “Baby”.

Até a próxima Ackleholics e Hunters. 

XOXO Equipe JBR

     

1 comentário on “Entertainment Weekly fala sobre o episódio “Baby””

  1. Concordo plenamente. A serie faz sucesso porque a “quimica” é perfeita. Episodios tristes, alegres, engraçados, arrepiantes, serios, tudo. Baby sem duvida foi inusitado. O amigo imaginário também. E poderia citar vários outros. Mas, com certeza o Impala merecia um especial. É claro, não podia deixar de lembrar a bela cena do Dean entrando com o Impala no cemitério, pomposo, com uma bela música, para simplesmente estar lá com o irmão. Como disse no início, a quimica perfeita.

Comente aqui com a gente também